Quero mostrar que esta fase também pode e deve ser bonita, saudável, activa e vivida com muita felicidade!!...

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Fuja da solidão vivendo intensamente


São cada vez mais os idosos que vivem sós. E é natural que a solidão afecte muitas destas pessoas .

Mas não tem que ser assim. Para viver feliz em qualquer idade, o mais importante é nunca cair em situações de isolamento social. Falar com outras pessoas, fazer exercício e interessar-se pelo mundo podem ser as mais simples e melhores formas de combater a solidão.

Viver só pode ser uma experiência difícil, especialmente nos casos em que a situação se deve a uma morte ou a um divórcio. E as férias e quadras festivas parecem mesmo aumentar os sentimentos de solidão e angústia.
Mas viver só não significa obrigatoriamente ser solitário. Há muita coisa que se pode fazer para reencontrar a felicidade e aprender a viver melhor.

Um primeiro e importante passo é manter-se activo.
Pode ser tão simples como passar mais algum tempo com a família, encontrar-se com os vizinhos no café ou envolver-se em actividades de clubes e associações próximas do local de residência.

Inscrever-se num ginásio ou associar-se a um grupo para praticar exercício físico pode igualmente ser uma boa resposta ao drama da solidão. O exercício físico é fundamental para uma saúde melhor, ajudando a estimular o apetite e a regular o sono. Para além disto, pode também representar uma boa oportunidade para conviver com outras pessoas, contribuindo assim para manter o gosto pela vida.

Existem também outras soluções para a manutenção da actividade física e social. Uma delas passa, por exemplo, por ir buscar os netos à escola. Uma outra, de que as crianças também certamente gostarão, pode ser um animal de companhia.

Os animais de companhia são normalmente um contributo importante para a actividade física. Na verdade, os possuidores de animais de companhia podem tender para apresentar um risco mais reduzido de contracção de doenças cardiovasculares em virtude de serem normalmente levados a fazer mais exercício do que as outras pessoas.

E que tal um passatempo?
Os seres humanos são animais sociais que precisam dos outros para desenvolver e manter as suas potencialidades. Deixar-se cair em situações de isolamento e solidão conduz normalmente a situações depressivas associadas a sentimentos de inutilidade. A solidão é um caminho que não se deve percorrer porque nunca conduz a bons resultados.

No fundo, o segredo para evitar a solidão passa sempre por assumir a iniciativa de a evitar. Tudo o que possa contribuir para o envolvimento com outros seres humanos faz assim parte da resposta a este problema que incide particularmente sobre aqueles que vivem sós.

Assim, pode-se experimentar usar melhor o tempo de que se dispõe, aplicando-o no desenvolvimento de actividades gratificantes. O prazer obtido através do envolvimento em actividades de que gosta será sempre um contributo importante para fugir à solidão.

A lista de passatempos possíveis é quase infindável. A leitura de jornais e revistas é uma possibilidade que ajudará a fazer comentários mais profundos quando se discutem os grandes acontecimentos da actualidade com familiares ou amigos.

A culinária, a música, os lavores e os pequenos trabalhos de reparação são igulamente outras tantas formas de manter contacto com a vida. Mantendo a disponibilidade, há sempre qualquer coisa que pode ser feita e há sempre alguém com quem se possa conversar. Os museus, teatros e cinemas também são boas hipóteses.

Se não tem um passatempo, nunca é tarde para o iniciar.
Visitar novos lugares pode também ser estimulante, ao mesmo tempo que uma fonte de boas recordações e uma oportunidade para travar novos conhecimentos e desenvolver amizades. Viajar é quase sempre uma excelente forma de contactar novas pessoas, muitas vezes bem interessantes.

Pode começar-se por uma viagem curta de dois ou três dias e depois ir alargando esse período. Seguramente que se tem sempre alguns amigos ou parentes que já não vê há muito tempo. Saia de casa e veja que vale a pena.

Agarrar a vida com as duas mãos
Lembre-se que o mais importante é manter-se sempre interessado, activo e em contacto com outras pessoas.
Para isso é importante sair de casa. Se cada um de nós não der a si mesmo uma oportunidade para conviver com outros seres humanos está a abrir a porta à solidão. E por essa porta entrará o mal-estar consigo próprio, que não conduzirá a bons resultados.

As soluções para recuperar o gosto pela vida e envolver-se com outras pessoas são muitas e variadas. Algumas sugestões podem ser:

Mantenha o interesse pela vida lendo jornais, revistas e vendo e ouvindo os noticiários da rádio e da televisão. Acompanhe e integre-se em clubes e associações. Participe na vida dos seus familiares, acompanhando, por exemplo, as deslocações das crianças para a escola. Procure fazer pequenos trabalhos de recuperação e conservação em casa. Tente sair para visitar familiares e amigos, mesmo que para isso seja necessário viajar. Pratique exercício físico, de preferência em grupo. Recorde-se das actividades que lhe dão mais prazer. Uma boa tarde de sol passada a pescar ou simplesmente a passear à beira-mar pode ser uma fonte de inspiração ou uma oportunidade para estabelecer amizade.

Fonte "Sapo Saúde"

Sem comentários:

Enviar um comentário