Quero mostrar que esta fase também pode e deve ser bonita, saudável, activa e vivida com muita felicidade!!...

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Alergia respiratória no idoso



A rinite alérgica é transversal a todas as idades e o seu tratamento deve ser encarado como uma prioridade, para garantir a qualidade de vida de todos os doentes, sobretudo, dos mais velhos.

A rinite consiste «numa inflamação, por vezes crónica das vias respiratórias superiores (nariz) e dos seios perinasais (área em redor), com impacto ao nível do aparelho respiratório», explica o Dr. Carlos Nunes, imunoalergologista do Centro de Imunoalergologia do Algarve. Afirma que é frequente uma rinite alergica poder gerar uma rino-sinusite e salienta que tratar a rinite é fundamental para evitar complicações associadas como a asma, sobretudo, nos seniors. Até porque o problema da rinite alérgica no idoso pode-se complicar com o agravamento de «patologias das vias respiratórias inferiores, particularmente com a bronquite e a asma».
Comichões no nariz e nos olhos acompanhadas por espirros frequentes são sintomas comuns num quadro de rinite alérgica, o qual se reflecte na respiração nocturna e, consequentemente, no funcionamento do pulmão, refere o especialista. “O idoso acaba por respirar mal à noite – apneia do sono- tem falta de ar e essa situação tem efeitos ao nível do funcionamento do pulmão”. Carlos Nunes aconselha os idosos que sofrem de rinite alérgica a seguirem um tratamento para esta afecção respiratória, pois “devem tratar do seu nariz, de forma a evitarem complicações pulmonares”.

Porque surge a rinite alérgica?
Os principais factores que contribuem para o surgimento da rinite são os designados alergénios, como, por exemplo, os ácaros do pó da casa e os pólenes, responsáveis pela criação de anticorpos no sangue, que irritam as células. De que falamos? Chamam-se alergénios, porque orginam alergias e “são substâncias químicas – nomeadamente proteínas e, em menor grau, glicoproteínas – que provocam uma reacção no sangue», define o imunoalergologista do Centro de Imunoalergologia do Algarve.

Tratar significa ter qualidade de vida
Os idosos com rinite alérgica devem seguir um tratamento aconselhado pelo seu alergologista, para evitar complicações associadas como a asma e garantir a sua qualidade de vida, alerta Carlos Nunes. Explica que a rinite e a asma andam, por vezes, de mãos dadas, «desenvolvendo-se a doença asmática em cerca de trinta por cento dos doentes com rinite alérgica, após meses ou anos».
Como devem ser tratados os idosos com rinite alérgica? Os idosos devem tomar «anti-histamínicos orais da terceira geração (não sedativos) com corticóides tópicos ao nível nasal. Não devem igualmente esquecer de limpar as fossas nasais, através do uso de soro fisiológico», lembra.
As vacinas anti-alérgicas ou imunoterapia específica é outra das ferramentas terapêuticas para evitar o surgimento de complicações associadas à rinite alérgica na terceira idade. A redução dos anticorpos é a principal vantagem da vacinação comparativamente à toma de comprimidos, na medida em que «estes apenas permitem o tratamento dos sintomas», remata o especialista.
Seguir a terapêutica é indispensável na classe etária acima dos 65 anos, para ter uma boa qualidade de vida, principalmente, quando os idosos têm outras doenças e para « reduzir o impacto nas vias respiratórias inferiores (brônquios)». Acrescenta que se os idosos com ritine alérgica forem tratados de forma adequada, evitarão doença cardiovascular derivada de limitações de oxigenação que poderá surgir devido à ausência de terapêutica.

Como enfrentar a estação da melhor forma?

· Ventilar a habitação
· Aspirar chão e colchões
· Fazer limpeza nasal
· Assoar o nariz, quando existe irritação nasal
· Lavar o nariz com soro fisiológico

Fonte "Sapo Saúde"

2 comentários:

  1. Bom dia
    Sou uma estagiária de Gerontologia e estive a ler o seu blog. Gostei muito e denota-se que percebe bem de 3ª idade e daí eu lhe vir pedir ajuda. Como ja disse, estou a estagiár e tenho que propor algo para realizar no serviço d apoio domiciliário e já não tenho mais ideias e gostaria de saber se me pode sugerir alguma coisa, já que está bem dentro do assunto. O meu mail, se quiser responder, é "amrc.x85@hotmail.com".

    Desculpe o incomodo e desde já agradeço.

    Ana cunha

    ResponderEliminar
  2. O ar das grandes metrópoles, além da poluição tem muitos poucos íons para combater vírus, fungos e ácaros, afetando a saúde de crianças, idosos, gestantes, hipertensos e cardíacos e todas as pessoas que sofrem de alguma alergia respiratória. Tente colocar um bom purificar de ar nos quartos e verá como a sua família poderá respirar, relaxar e dormir melhor a noite. Procure um purificar que tenha o filtro HEPA, o mesmo utilizado em centros cirúrgicos e que consegue reter até 99,7% das impurezas acima de 0,3microns. tony@qarbr.com.br

    ResponderEliminar