Quero mostrar que esta fase também pode e deve ser bonita, saudável, activa e vivida com muita felicidade!!...

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Prepare-se para a reforma


Um período de transição que pode gerar stress. Saiba o que pode fazer para desfrutar a reforma da melhor forma possível.
Como vê que será a sua reforma? Quer continuar a trabalhar ou prefere fazer voluntariado? Vê-se a passar mais tempo com a família e amigos ou a viajar?

Muitos adultos têm apenas uma vaga ideia do que querem fazer quando se reformarem, sem nunca a planearem. É importante projectar com rigor de modo a determinar o que é mais importante e, consequentemente, definir objectivos que possam ajudar a desfrutar a reforma da melhor forma.

Reduza o stress

Embora possa parecer um paradoxo, a verdade é que a reforma pode ser bastante stressante. Todas as grandes alterações de vida, até as positivas, podem causar stress. Reformar significa, na prática, alterar a rotina, a forma como se relaciona com a família e amigos e até receber menos.
Um estudo Canadiano revelou que um em cada três indivíduos não se adaptou à mudança de estilo de vida. E de acordo com vários relatórios científicos a depressão é comum em recém-reformados, sendo que os caucasianos são os que têm mais dificuldade em adaptarem-se à reforma. Aliás, pessoas que no passado sofreram de depressão ou que são pessimistas por natureza correm maior risco de sofrerem uma depressão na reforma.


O que fazer?

Ao invés de abandonar o trabalho abruptamente quando se reformar experimente aligeirar o processo reduzindo a intensidade de full para part-time, continuando no activo.
Identifique o que é mais importante para si e planeie actividades que estejam de acordo com o que gosta. Se quer investir no corpo ou aparência então estipule um programa de fitness. Mas se, por outro lado, prefere manter-se socialmente activo então nesse caso dedique-se à família e aos amigos.
Ter uma lista de objectivos ajuda a lidar com o stress inesperado. Por isso, crie uma lista com objectivos atingíveis, por exemplo ao invés de “guardar dinheiro para uma emergência” estipule antes “transferir (uma quantia exacta) para a conta poupança”.

É também importante que a lista seja suficientemente flexível, de modo a que possa ser adaptada a possíveis alterações económicas, sociais e pessoais que ocorram durante a reforma. Por fim, coloque-a em prática. Não tenha medo de cumprir os seus objectivos, mesmo que um deles não esteja a correr como pretendia.

Sem comentários:

Enviar um comentário