Quero mostrar que esta fase também pode e deve ser bonita, saudável, activa e vivida com muita felicidade!!...

terça-feira, 23 de março de 2010

Apoio Domiciliário

Cada vez mais, os cuidados de saúde ao domicílio são uma excelente alternativa para os doentes, sobretudo os mais idosos.

Prestar cuidados de saúde aos outros é muito gratificante, fazê--lo ao domicílio será, sem dúvida, uma mais valia. Entrar no mundo do doente, na sua casa, no seu contexto familiar, ter contacto com os seus pertences, apercebermo-nos das suas rotinas, preferências e formas de estar é não só interessante como aliciante.
Aliciante porque nos levanta um grande desafio: o de nos adequarmos à realidade de cada um, no sentido de personalizarmos ao máximo os nossos cuidados, para que desta forma o doente se sinta o mais possivel reconfortado. Mas também o desafio de não nos preocupamos apenas em dar resposta às necessidades básicas da vida diária, pois os nossos objectivos serão mais ambiciosos.
A nossa relação com o doente será um dos nossos bens mais preciosos e faremos por desenvolvê-la o mais possível. Também a colaboração no desenvolvimento das actividades instrumentais da vida diária será uma prioridades, para que este continue sempre a sentir-se cada vez mais útil e autónomo.

Diagnosticar a depressão e a demência

Porque a grande maioria será de pessoas idosas, tentaremos estar alertas para alguns dos problemas mais comuns desta faixa etária e cujo diagnóstico nem sempre é fácil. Problemas como a depressão e a demência são muito frequentes e, várias vezes, estão associados. Aliás, na grande maioria dos casos nem sequer estão ainda diagnosticados. Contudo, estas são duas patologias que podem dar origem a doenças orgânicas, tais como infecções ou úlceras de pressão, altamente incapacitantes e que desta forma reduzem significativamente a qualidade de vida.

Sem comentários:

Enviar um comentário