Quero mostrar que esta fase também pode e deve ser bonita, saudável, activa e vivida com muita felicidade!!...

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Combater a violência (Em pessoas mais velhas).

 É este o tema da nova campanha da APAV que será lançada em breve.

A nova campanha da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), a ser lançada em breve, pretende sensibilizar os portugueses para um novo flagelo que nos últimos anos tem crescido em Portugal: violência em pessoas idosas.
O envelhecimento da população e a precária situação económica são apontados como os principais motivos para o aumento de maus tratos e abandono na população com mais de 65 anos. O número de vítimas passou de 290, em 2000, para 639, em 2009, o que representa um aumento de 120 por cento. Os dados são do último relatório da APAV publicado este ano.

Também na Linha do Cidadão Idoso (800 20 35 31), criada pelo Provedor da Justiça, o número de queixas e denúncias aumentaram substancialmente de 2009 para 2010. Desde o início do ano, o serviço recebeu 176 queixas de maus tratos físicos e psicológicos e 79 denúncias de abandono, o que representa um aumento de 40 e 25 por cento, respectivamente.

Os agressores são quase sempre familiares e, na maior parte dos casos, os próprios filhos. E, de acordo com os dados recolhidos pela Linha do Cidadão Idoso, muitos dos familiares ficam com o dinheiro das pensões dos idosos.

Abandono é violência

A nova campanha da APAV que terá alguns spots e acções de formação a decorrer paralelamente, bem como um manual de procedimentos, vai ser lançada já no próximo dia 7 de Outubro com particular destaque para o abandono, considerada pela Associação como uma "forma de violência".

Para a Associação é fundamental que as pessoas percebam o que é envelhecer e que estejam preparadas para alguns quadros de depressão e demência que podem acontecer aos seus familiares. Com a inversão da pirâmide etária, vamos ter cada vez mais idosos e pessoas mais velhas a tratar delas que não estão preparadas e reagem por exaustão. É o chamado "stress do cuidador".


Apoio à vítima

Desde que foi fundada em 1990, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima tem prestado apoio e informação aos cidadãos vítimas de infracções penais. E, ao longo desses 20 anos, a APAV tem alertado a sociedade portuguesa para alguns flagelos como a violência doméstica ou, mais recentemente, para a violência em pessoas idosas. A associação tem à disposição gabinetes de apoio que, de acordo com os recursos da sua rede de voluntariado, prestam serviços de apoio emocional, jurídico, psicológico e social.

As vítimas podem também pedir informações ou apoio através da linha 707 20 00 77, das 10h às 13h e das 14h às 17h. nos dias úteis. Para mais esclarecimentos pode consultar a página oficial da instituição www.apav.pt. .

Fonte: "Idade Maior"

Sem comentários:

Enviar um comentário