Quero mostrar que esta fase também pode e deve ser bonita, saudável, activa e vivida com muita felicidade!!...

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

O que acontece quando envelhecemos?

Saiba quais as mudanças que acontecem no nosso corpo e na nossa mente quando envelhecemos.

Ficamos mais liberais
A ideia de que à medida que ficamos mais velhos, ficamos mais fechados, parece estar em desacordo com a observação dos especialistas. Ao longo dos anos, regra geral, as atitudes das pessoas parecem tornar-se mais liberais em relação a temas relacionados com política, economia, raça, género, religião e questões sexuais. Por outro lado, as novas gerações estão mais livres e menos preconceituosas. Provavelmente, seremos mais liberais do que os nossos avós.

As nossas células envelhecem
Quando envelhecemos, as células do nosso corpo envelhecem. As células-tronco, aquelas que se podem transformar em qualquer outro tipo de célula, ajudam a substituir as células velhas ou doentes. O problema é que elas envelhecem também, e a sua capacidade regenerativa diminui com o tempo.
Precisamos de menos horas de sono
As pessoas mais velhas dormem menos. Pesquisas demonstram que os adultos dormem menos que os jovens e os idosos menos que os adultos. Num estudo com 110 adultos saudáveis que dormiam oito horas por dia, ficou comprovado que o grupo mais velho, com idade entre 66 e 83 anos, dormia menos 20 minutos que os indivíduos de meia idade (idade entre 40 e 55 anos). Os jovens com idades entre 20 e 30 anos parece dormirem até 23 minutos a mais do que o grupo de meia idade. A explicação é que quanto mais velhos, menos horas de sono precisamos.

Ficamos mais distraídos
A medida em que envelhecemos, ficamos menos focados e mais distraídos. Esta foi a conclusão de um grupo de estudantes de psicologia da Universidade de Toronto, liderado por Karen Campbell. Segundo a pesquisadora, existe um lado positivo: as pessoas de idade mais avançada, têm a habilidade única de ligar uma informação irrelevante a outra informação que surge na mesma hora, ajudando a preservar e impulsionar a memória, e compensando o aumento da distração.

Ficamos mais caídos
A nossa pele sofre com o envelhecimento. A epiderme, a parte mais externa da pele, fica mais fina; a pele perde elasticidade; a gordura do rosto - que fica nas camadas profundas da pele - começa a mingar. Surge a pele enrugada, murcha, com marcas de expressão e pequenas rachas.
Mesmo para os mais vaidosos, que recorrem a alternativas como as plásticas e o Botox, por exemplo, não há milagres absolutos. Isto porque os ossos do maxilar, bochechas e cavidades dos olhos também se desgastam e, contra isso, não há muito a fazer! A falta de sustentação deixa as pálpebras e as bochechas caídas, dando lugar ao aparecimento da papada.

Uma boa gargalhada
Rir ainda é o melhor remédio. A idade não influencia as nossas respostas emocionais ao humor, pois gostamos sempre de uma boa piada, quando a entendemos. Esta resposta é importante porque faz parte da interação social e sempre foi dito que o humor melhora a qualidade de vida, ajuda a diminuir o stress e ajuda a lidar com os problemas do envelhecimento.

Mantemos uma atitude positiva
Um estudo publicado em 2008, no departamento de sociologia da Universidade de Chicago, sugere que o aumento da longevidade verificado desde 1970 está ligado ao aumento da felicidade. Tudo isto depende da atitude que escolhermos ter perante a nossa vida. Olhar para o passado e ter apenas boas lembranças e manter uma atitude positiva, faz com que muitas pessoas mais velhas sejam mais otimistas do que os jovens.